Anticoncepcional injetável barato Nomes e o seu uso


Para você que quer conhecer um pouco mais sobre anticoncepcional injetável barato, saiba que para sua segurança não deveria levar em conta o valor a ser pago pelo contraceptivo, mas sim, usar o anticoncepcional receitado por seu médico.

Sabemos que é muito comum nós optarmos pelo mais barato sempre, e isso, vale para tudo o que precisamos comprar, porém quando se trata de prevenção, evitando uma possível gravidez, e até mesmo o cuidado com a própria saúde, melhor é pagar o preço apostando em eficácia.

Se levarmos em conta as vantagens que o contraceptivo injetável pode oferecer, não vamos nos importar em pagar R$ 20,00 reais ou R$ 30,00 reais por um contraceptivo que pode valer por 30 ou 90 dias, pelo menos, evitaremos o esquecimento e ficaremos seguras por todo o período.

Confira a melhor tabela para tomar anticoncepcional aqui.

Além disso, esses contraceptivos têm algumas contra-indicações, e se procurarmos por um mais barato, podemos nos arrepender trazendo maior número de complicações para a saúde, ou quem sem os efeitos desejados.

Vantagens do anticoncepcional injetável

Vamos citar algumas das várias vantagens para que você possa aderir ao uso do Injetável, confira.

  • É só uma vez, mensal ou trimestral
  • Como isso você evita os riscos de esquecer, que é o caso das pílulas
  • Diminui os sintomas da TPM que se manifestam
  • Diminui as chances de câncer nos Ovários ou Colo do Útero
  • Trata-se de um método que pode ser revertido. Basta que a mulher deixe de usar para se tornar fértil novamente

Nomes e preços

Entre os nomes de anticoncepcional injetável barato podemos destacar:

  • Noregyna – esse é o medicamento mais popular entre os contraceptivos injetáveis. Formado de dois hormônios, além de evitar a gravidez, esse medicamento também é eficaz para combater as cólicas menstruais e outros sintomas relacionados a TPM.

Valor desse medicamento – a ampola com 1 ml de Noregyna, mais a seringa e agulha para a aplicação, tem um valor aproximado de R$ 31,00 reais.

  • Mesygina – esse é um medicamento  para ser injetado mensalmente, porém, é importante conversar com o médico ginecologista, pois esse medicamento oferece um maior número de efeitos adversos. Esse medicamento contém Progesterona e Estradiol.

Valor desse medicamento – a ampola com 1 ml de Mesygina tem um valor aproximado de R$ 31,00 reais.

  • Perlutan – mais uma opção em contraceptivo injetável mensal, o Perlutan tanto controla os sintomas da TPM como previne a gravidez, mas é importante inteirar-se sobre seus efeitos adversos e por isso, é imprescindível que se busque pela recomendação do médico ginecologista antes de começar um tratamento. Esse medicamento contém Algestona e Estradiol.

Valor desse medicamento – a ampola com 1 ml de Perlutan tem um valor aproximado de R$ 19,00 reais.

  • Depo Provera – esse medicamento injetável contém um Progesterona sintético e sua ação é inibir a ovulação, impedindo a gravidez. A injeção de Depo Provera tem um efeito de 3 meses quando, depois disso, deverá ser aplicada novamente.

Valor desse medicamento – a ampola com 1 ml de solução injetável de Depo Provera tem um valor aproximado de R$ 35,00 reais, lembrando que ela deve ser aplicada a cada 3 meses.

É seguro?

Certamente que o uso de contraceptivo injetável é seguro para evitar a gravidez, e o melhor é que se a mulher mudar de ideia e desejar engravidar, basta deixar o medicamento de lado. Após alguns meses, depois de passar os efeitos do anticoncepcional, ela se torna fértil novamente.

Porém, é importante lembrar que esse tipo de medicamento não protege contra as doenças sexualmente transmissíveis. Por isso, pessoas que costumam ter mais de um parceiro, não basta prevenir a gravidez, é importante proteger-se contra as doenças e, nesse caso, é necessário os cuidados de saúde e também o uso dos preservativos.

Além disso, por se tratar de um medicamento cuja utilização implica em responsabilidades, é imprescindível que um médico ginecologista seja consultado antes de começar um tratamento, pois antes de tudo, serão feitos exames para saber do quadro clínico da mulher para daí então, o especialista recomendar o medicamento ideal.

Engorda?

Uma das desvantagens do contraceptivo injetável a base de Progesterona é a retenção de líquidos, causando os inchaços dando a impressão de que a mulher fica mais gorda, porém, não passa de um inchaço, muito parecido com o que acontece com as mulheres gestantes.

Já os anticoncepcionais a base de Estrogênio são mais toleráveis, menos sujeitos a causar esses inchaços, apesar de que ainda dependerá da forma como o organismo feminino vai reagir.

Para evitar constrangimentos maiores, é importante conversar com o médico ginecologista que deverá realizar alguns exames para então recomendar a melhor opção para esse medicamento, minimizando ao máximo esses transtornos para a mulher.

Pra quem é indicado

O anticoncepcional do tipo injetável é recomendado nas seguintes situações:

  • Para mulheres que passaram por um parto – nesse caso, por estar amamentando, o anticoncepcional injetável deve ser somente a base de Progesterona.
  • Para mulheres com problemas gastrointestinais – o contraceptivo injetável não passa pelo estômago e, com isso, não causará complicações gastrointestinais.
  • Para mulheres com cólicas menstruais fortes – com o contraceptivo injetável as cólicas tanto podem diminuir como cessarem durante o uso do medicamento.
  • Para mulheres com doenças psiquiátricas – mulheres com algum tipo de desordem psiquiátrica são mais susceptíveis a descuidos como sexo sem preservativo ou esquecer de ingerir o preservativo oral, por exemplo, com riscos para uma gravidez inesperada.
  • Mulheres que esquecem facilmente de ingerir a pílula oral – quando o anticoncepcional oral não é ingerido todos os dias e no mesmo horário, as chances de perder o efeito são muito grandes. Com o anticoncepcional injetável, a segurança contra a não concepção se torna maior pois o tempo de ação do medicamento também é maior.

Quando é contra Indicado

O contraceptivo injetável, especialmente o que contém Estrogênio é contra-indicado nas seguintes situações:

Para mulheres com histórico familiar ou pessoal de:

  • Infarto,
  • Trombose,
  • Acidente Vascular Cerebral,
  • Doenças Sistêmicas e Câncer que são hormônio dependentes, como Endométrio ou câncer de mama. Nesse caso, melhor é optar pelo medicamento a base de Progesterona ou outro tipo de contraceptivo.
  • Para mulheres que já estão grávidas, pois vai afetar diretamente o feto, podendo comprometer também a própria saúde.

Para quem está amamentando

Mulheres que estão amamentando podem sim usar o anticoncepcional. Porém, é importante lembrar que esse medicamento deve ser composto apenas pelo Progesterona, pois assim, é mais fraco e não vai influenciar na amamentação do bebê.

Para maior segurança, aconselha-se os anticoncepcionais orais que tem um efeito mais curto. Dessa forma se ocorrer algum efeito colateral para o bebê, é possível reverter a situação, mas essa indicação deverá partir diretamente do médico.

No caso de um contraceptivo injetável, para essa situação, o Depo Provera é o indicado, pois é uma das opções que contém apenas o Progesterona. O Depo Provera tem um efeito mais prolongado e deve ser aplicado a cada 3 meses.