Remédio para Cortar Menstruação e fluxo sanguíneo Intenso


Se agora já existe Remédio para Cortar Menstruação, sabemos que nem sempre essa ideia foi aceita assim de maneira tão normal, pois a interrupção do fluxo menstrual já sofreu muita resistência pelas mulheres.

Mas segundo pesquisas, essa ideia está mudando e uma porcentagem considerável das mulheres, afirmam que a menstruação poderia nem existir, pois só causa incômodo e desconforto.

Sendo assim, é cada vez maior o número de mulheres que decide por aumentar o intervalo entre uma menstruação ou outra, ou quem sabe até abolir esse ciclo da sua vida.

Menstruação que não para

Mas afinal, existem realmente casos em que a menstruação não para, e ai a mulher fica fraca, num desconforto total, e sente-se até constrangida, pois nunca está totalmente livre.

Nestes casos a interferência médica é de suma importância, pois pode evitar patologias que sejam causadas por este fim. Por isso, junto com o médico, o ideal é analisar os prós e os contras, antes de definir qualquer decisão.

Existem muitos métodos que são específicos para a suspensão do ciclo menstrual. Mas todos eles são baseados em contraceptivos hormonais. Confira:

Pílula anticoncepcional – O uso contínuo da pílula é uma das maneiras de evitar o fluxo menstrual. Tomando pílulas de cartelas de 28 dias, seguidas uma da outra, sem a interrupção de 7 dias, além de interromper o ciclo, ainda ajuda em outros fatores como o combate a cefaléia, cansaço, inchaço e dismenorreia.

Injeção intramuscular – À base de progesterona, esse método traz a vantagem de valer por 3 meses. Sendo assim, é preciso lembrar de a cada 12 semanas fazer a reaplicação do contraceptivo.

É importante atentar ao fato de que a primeira dose deve ser aplicada até o 7º dia do ciclo menstrual.

Este método, provoca a atrofia do endométrio que é a camada interna do útero, anovulação que é a ausência da ovulação e altera o muco cervical.

É um método que não deve ser usado antes dos 16m anos de idade, uma vez que a massa óssea ainda não atingiu seu volume máximo.

Pode provocar irregularidades menstruais e após 6 meses a ausência de menstruação conhecida como amenorréia.

Esse método é muito eficiente mas pode provocar o aumento de peso, espinhas e acne.

Implante subcutâneo – À base de progesterona, esse é um método contraceptivo que é implantado sob a pele. Normalmente no antebraço.

Não é biodegradável e libera diariamente uma porção de hormônio levonorgestrel em doses mínimas, o que causa a anovulação e alteração do muco cervical.

Importante: Vale lembrar que nenhum método contraceptivo é 100% seguro, e pode acontecer imprevistos, é por isso que o m´pedico deve sempre estar a par de tudo.

Causas

As causas da dismenorréia que é aquela menstruação que incomoda e causa muita dor e desconforto, podem estar em:

  • A elevação dos níveis de protaglandinas que promovem fortes contrações musculares,  reduzindo a circulação, favorecendo as dores menstruais.
  • Mas, pode também esta associada a algumas doenças como: Adenomiose, endometriose, mioma uterino, doença inflamatória pélvica, reação inflamatória ao uso do DIU, mal formações uterinas e estenose cervical entre outros.
  • Ainda podem existir causas não tão frequentes mas que afetam também que são: Varizes pélvicas e presença de cistos nos ovários.

Sintomas Observados

Os sintomas variam de acordo com o quadro que pode ser dividido em primário e secundário.

Dismenorreia primária – a dor surge, mesmo que não tenha nenhuma doença ginecológica e é precoce.

Dismenorréia secundária – já está associada diretamente a algumas doenças.

Os sintomas bastante frequentes especialmente nas desde 1 a 2 anos após a menarca é a dor abdominal no baixo ventre. Normalmente essa fase vai até os 25 anos.

Existem outros sintomas não ão comuns como:

  • Náuseas e vômitos
  • Desânimo e fadiga
  • Nervosismo
  • dor de cabeça

Estes sintomas podem acometer até 50% dos casos.

Podem ainda acontecer outros sintomas menos frequentes como: diarreia, sudorese excessiva, insônia e sensação de desmaio.

Anticoncepcional de uso Contínuo

Como já falamos, existe o método de uso de contraceptivo de cartelas de 28 pílulas que podem ser usadas continuamente, uma em seguida da outra sem intervalos de 7 dias.

Estes não afetam a fertilidade, mesmo com uso prolongado.E:

  • Elimina ou reduz as cólicas
  • Previne endometriose
  • Previne câncer dos ovários e do endométrio
  • Reduz a TPM em 80% dos casos
  • Evita anemia
  • Previne o risco de cistos nos ovários

Remédio Acetato de Noretisterona

À base de Acetato de Noretisterona associado ao Estradiol, que são princípios ativos deste medicamento, é indicado para casos de déficit de estrogênio o que pode causar sudoreses excessivas, ondas de calor, entre outros sintomas da menopausa.

Deve-se tomar 1 comprimido ao dia, sendo uma cartela em seguida da outra, sem intervalo.

Entre os nomes comerciais temos o Suprema, Activelle, Micronor e outros.

Existem muitos efeitos colaterais que devem ser observados com atenção. O preço deste medicamento varia de acordo com a apresentação e marca de 15 a 35 reais.

DIU com Hormônio

Dispositivo com reservatório do hormônio progesterona, que é liberado continuamente em pequena dosagem.

Apesar de não ser recomendável para algumas mulheres, e isso o médico dirá, traz 99% de eficácia.

Este deixa a mulher protegida por até 5 anos e logo após ser retirado, a mulher fica disponível a uma gravidez.

Então é isso, falamos sobre Remédio para Cortar Menstruação.