Tabela para tomar anticoncepcional corretamente

Olá, hoje queremos falar com você sobre  Tabela para tomar anticoncepcional, e deixar você a par dos seus dias férteis, e também ficar atenta aos dias em que corre risco de engravidar, enfim, toda a informação é bem vinda para que não fique dúvidas.


Bom, como você já deve saber, a tabelinha pode servir tanto para quem quer evitar uma gravidez a todo custo, como para quem quer engravidar e saber quais são os seus dias mais férteis.

E para conseguir acompanhar uma tabela, é importante observar seu ciclo menstrual descobrindo qual é o seu tempo de duração. E o ciclo começa no primeiro dia da menstruação e termina um dia antes da próxima menstruação.


Tipos de Anticoncepcional

Existem muitos métodos contraceptivos, sendo que hoje já não existe mais desculpas para uma mulher engravidar sem querer, pois é somente uma questão de cuidados.

Entre eles citamos os principais como:

  • Pílula anticoncepcional
  • Implante de anticoncepcional
  • DIU – Dispositivo Intra Uterino
  • Camisinha masculina e feminina
  • Diafragma vaginal
  • Anel vaginal
  • Anticoncepcional injetável
  • Vasectomia e laqueadura
  • Adesivo contraceptivo
  • Esponja vaginal com espermicida
  • Pílula do dia seguinte
  • E ainda métodos naturais como – coito interrompido, método do muco, método da temperatura e método do calendário.

Cada um apresenta suas vantagens e desvantagens e devem ser sempre orientados por um médico ginecologista.

O uso Normal

Nem todos os contraceptivos são indicados para todos os casos, e deve ser usado de acordo com cada caso tipo, a situação, idade, frequência de atividade sexual, quantidade de parceiros, o desejo ou não de ter filhos e seus antecedentes com relação a propensão a doenças ou não.

Mas independente do método a ser escolhido é importante buscar orientação médica para tal.

Para uma mulher que tem um ciclo menstrual regulado, fica mais fácil acompanhar uma tabelinha, porém, especialmente para adolescentes que trazem um ciclo ainda irregular é muito complicado.

Mas  ela é essencial para o planejamento familiar, vejamos o seguinte:

  • Se seu ciclo tem 26 dias o período mais curto a 36 o período mais longo, fica da seguinte forma:

O inicio do período fértil – 26 – 18 = 8º dia

Fim do período fértil – 35 – 11= 24º

Se for assim, quer dizer que a mulher não poderá manter relações entre o 8º e 24º dias do seu ciclo menstrual. Esse período de abstinência fica enorme, justamente pelo fato de o ciclo menstrual ser irregular.

O ideal é você fazer o seguinte:

  • Acompanhar seu ciclo menstrual por 6 meses, então, faça a conta para encontrar a diferença entre o menor e o maior ciclos, e então se o resultado for 10, é sinal de que não deverá seguir tabelinha.

Neste caso a tabelinha somente deve ser usada e ainda com muito cuidado pelas mulheres que possuem um ciclo menstrual estritamente regulado.

Ciclo regulado

Se seu ciclo for regulado de 28 dias, por exemplo, marque p primeiro dia e conte mais 14 dias, conte 2 dias antes e 2 depois e considere que neste período você estará fértil.

Neste caso do 11º ao 17º a mulher não deverá manter relações.

Importante

A tabelinha não é um método considerado contraceptivo que inspire segurança, uma vez que pode ter altas chances de margem de erro, até porque o ciclo menstrual da mulher poderá mudar por fatores emocionais, estresse, medicamentos entre outros.

Para não Menstruar

Para aquelas mulheres que pretendem abolir a menstruação da vida por algum tempo, existem os contraceptivos de uso contínuo como pílulas, os injetáveis entre outros.

Neste caso é só emendar uma cartela do seu contraceptivo noutra. Mas sempre informe seu médico sobre a decisão.

Para Lactantes

As lactantes devem usar anticoncepcionais que sejam mais fracos e especialmente indicados para o período da amamentação. Neste caso é indicado somente anticoncepcionais que possuem somente progesterona na sua fórmula.

  • Temos o Cezarette de uso contínuo.
  • Micronor, Minipil também são apropriados
  • Deprovera que é injetável.

Os Injetáveis

Entre os injetáveis temos alguns que são somente a base de progesterona e outros que são a base de progesterona e estrógeno juntos.

Normalmente são tomados a cada 3 meses ou de 1 a 3 meses, deixando a mulher livre da ovulação.

Para Cisto no Ovário

A Síndrome do ovário policístico acaba dificultando a gravidez, e neste caso é preciso fazer tratamento com anticoncepcionais à base de estrogênio e progesterona para buscar regular o ciclo e um dia poder ovular e engravidar.

Clomifeno – este é um medicamento que estimula a ovulação, sendo uma ajuda para ovários policísticos.

Injeções hormonais – que devem ser usadas quando o medicamento anterior não faz seu efeito.

Aumento de peso, pode dificultar a gravidez, então é importante adotar uma dieta equilibrada e atividades físicas diárias.

Para Espinhas

Existem alguns contraceptivos que ajudam a controlar a oleosidade da pele, devido a serem à base de hormônios como o estrogênio, por exemplo.

Marcas como o Diane 35, Selene, Elani, Belara entre outros são indicados para este fim.

Em muitos casos, o tratamento para diminuir e parar com as espinhas é feita à base de contraceptivos.

Então é isso, seja seguindo uma Tabela para tomar anticoncepcional ou não, é sempre importante estar bem informada sobre as várias possibilidades, os riscos, vantagens e desvantagens.

Além de que nenhum medicamento, se toma antes de ter o parecer médico, pois cada organismo pode agir de maneira diferente.